DEU ZEBRA PARA OS POLÍTICOS!

 

     Tudo estava programado, o Rio de Janeiro com toda sua exuberância geográfica, estaria pronto para receber dentro de dois anos, pelo menos três grandes eventos de repercussão mundial, não incluindo aqui as Olimpiadas de 2016.

     O Brasil era a bola da vez, o País da moda, do presente. A Europa e os Estados Unidos, estavam em crise e, nós aqui vivendo e desfrutando da estabilidade econômica, alem do avanço dos programas sociais, implementados desde o governo de FHC, e de modo mais abragente nas gestões de Lula e Dilma. Assistíamos naquele momento, a ascenção de classes sociais menos favorecidas. Era o melhor dos mundos!

     Os políticos estavam eufóricos, esfregando as mãos, com certeza já imaginando  suas pretensões realizadas e, que certamente seriam traduzidas em votos nas próximas eleições.

     Os turistas passeavam pelas nossas favelas, antes dominadas pelo poder paralelo, agora supostamente pacificadas, por um programa altamente questionável, inclusive e principalmente pelos próprios habitantes das comunidades. Se houve algum benefício, ficou no meio do caminho, já que o Estado não se fez presente na continuidade, levando saúde, educação, alem de outras necessidades urgentes.

      O Brasil nunca mais será o mesmo depois das manifestações de junho e de julho!

Como dizem algumas das mais criativas palavras de ordem:  ”O Gigante acordou”  Acordou sem esperanças, sem saude, sem educação, sem segurança e acima de tudo sem uma classe política  que nos represente de fato. Os antigos métodos, o manjado e conhecido “toma lá dá cá” das velhas oligarquias estavam alí, sendo praticados sem a menor cerimônia. Some-se a isto uma verdadeira inércia do nosso Congresso Nacional, na sua grande maioria formado por deputados e senadores corruptos, fisiologistas, totalmente desprovidos do espírito público. Estava posto em cheque este modelo, não nos servia mais.

     O povo foi pra rua dizer isto, dar um basta. As nossas “excelências” ficaram assustadas, tentaram de forma atabalhoada criar uma agenda positiva, captar rapidamente estes sentimentos, mas na verdade o que se viu  foi uma vergonha, mais uma tentativa de enganar, que não colou.

     A Zebra escolheu o momento certo para marcar a sua presença. Isto se deu exatamente na Abertura da Copa das confederações, em Brasília, num daqueles  suntuosos Estádios construidos com o dinheiro público, sem as devidas licitações e certamente com orçamentos super faturados.

     O que se ouviu foi uma estrondosa vaia dirigida á nossa Presidenta, e ao Presidente da Fifa, organização que impõe aos paises sede, a sua maneira, o seu padrão de organizar eventos, que em momento algum leva em consideração a história, a natureza e a vocação cultural de qualquer que seja a nação. Costumo chama-la de Fifa da Puta.

     Dentro de campo o Brasil brilhou, mas fora dele, as manifestaçoes tomaram conta das ruas se expressando de forma veemente, invadindo espaços públicos, consequentemente expostos á ação de  vândalos, que decididamente não comungavam dos mesmos e verddeiros objetivos do movimento.

     Em outros Estados da Federação ouviu-se o eco, principalmente no grandes centros São Paulo e Rio de Janeiro. Neste último, o que se vê hoje em dia é um governador totalmente desgastado, consumido por uma administração desastrosa, colocando em risco a continuidade, já que a população exige a sua saida. O prefeito tambem não fica atrás e dificilmente se sustenterá no cargo.

     As falhas gritantes em termos de estrutura, já observada na Copa das Confederações, tornaram-se mais evidentes na “Jornada Mundial da Juventude” e não fosse a brilhante perfomance do Papa Francisco, teria sido um fiasco. A imprensa mundial registrou tudo e já se preocupa como será na Copa do Mundo.

     As redes socias foram fundamentais na convoção das passeatas, o povo e a juventude atenderam ao chamado, a mobilização foi imensa. Tudo isto porem poderia ter se perdido, se dependesse apenas e  tão somente da cobertura das nossa redes convencionais de televisão, na sua grande maioria sempre manipuladas e a serviço dos poderes vigentes. A nossa velha imprensa vive um impasse e vai ter que se reinventar.

     O que nos salvou foi a Midia Ninja, que soube proclamar a Independência da informação, num ato de coragem e fé, mostranto ao vivo e em tempo real pela web, toda a incapacidade do Estado de lidar com os direitos democráticos e humanos. O que se viu foi uma policia despreparada usando da força bruta para reprimir, um movimento legítimo.

     Agora ninguem mais segura, o Bloco do Povo está na rua. Só nos resta saber como caminhar.

  

MORAES MOREIRA.

 

Próximos Eventos

Não há eventos agendados atualmente.



+55 (21) 2286-7292

+55 (21) 98888-7292

belkurtz@bazeproducoes.com.br